Farmácia Marbel

Se há coisa em abundância em Alvalade, são farmácias.

Acho que, para a maioria das pessoas, é indiferente a farmácia a que se vai, desde que tenha o medicamento de que se precisa.

Para mim, funciona um bocado como os supermercados: por muito que tenham mais ou menos os mesmos produtos, acabamos por preferir uns em detrimento de outros, seja pela facilidade de estacionamento, proximidade de casa ou a simpatia de quem lá trabalha. Não há dois Pingo Doce iguais.

Cá por casa, quando é preciso algum medicamento urgente, quando começa a escassear o leite do bebé ou quando é preciso repor o stock de ben-u-ron e kompensan, a farmácia de confiança é a Farmácia Marbel, na Av. de Roma.

Desde logo, tem uma zona de estacionamento nos dois lados da avenida, o que evita que tenhamos que deixar o carro em quatro piscas na faixa de rodagem: uma “actividade” perigosa que me deixa sempre com níveis de ansiedade altíssimos.

Depois, é uma farmácia enorme, com uma série de estantes para cada área: o espaço dos avós, o espaço natureza (homeopatia, fitoterapia e florais), cosmética dermatológica, bebé, produtos capilares, ortopedia… um sem-fim de especialidades para todas as necessidades.

Tem vários balcões de atendimento, com o mesmo número de farmacêuticos, o que torna o serviço mais rápido.

Faz parte das “farmácias portuguesas”, cujo cartão dá uma série de descontos imperdíveis.

Está aberta até à meia-noite, todos os dias do ano.

E por último, e mais importante, tem os farmacêuticos mais simpáticos da cidade, que nos falam como se fossemos clientes habituais há anos, sempre com um sorriso e uma palavra simpática para o bebé que nos acompanha. Quando somos bem tratados, ficamos sempre com vontade de voltar 😉

thumb_IMG_6861_1024

Anúncios

6 thoughts on “Farmácia Marbel

  1. E estar aberto até à meia noite é bom porquê? É a hora mais fértil para comprar coisas na farmácia? Tudo o resto do texto é fantástico. O horário é simplesmente desnecessário. Mas enquanto houver quem aceite trabalhar assim 😉

    Gostar

    1. Para quem trabalha de manhã à noite, como é o meu caso, é um conforto saber que se tem uma farmácia ao lado de casa aberta fora de horas. Encontrar farmácias abertas durante o dia é muito fácil, à noite é mais difícil, e muitas vezes já precisei de medicamentos e leite para o bebé às 22h. Por isso que esta é uma das minhas 6 razões! Acredito que para alguém que trabalhe das 9h às 17h isso seja indiferente, mas para mim é muito importante 😉

      Gostar

      1. Acho que não há nada que justifique esses horários. Leite e medicamentos.. Acho que esse tipo de produtos precisam apenas de um pouco de organização para não a acabarem (e sem que seja preciso comprar às 22h). Compreendo que seja fácil e bom saber que existe farmácias abertas a toda a hora mas as pessoas não merecem descanso? O facto de toda a gente se ter habituado a que existe tudo a todas as horas em Portugal, leva a uma degradação da qualidade de vida. Havendo organização, não é preciso comprar esse tipo de coisas âs 22h, volto a repetir. onde vivo agora, não há nada aberto depois das 20h a não ser supermercados e quem tem urgência das duas uma: ou vai ao centro de saúde (emergências etc) ou espera pelo dia seguinte. E a qualidade de vida aqui é assegurada e há muita gente que gostaria de cá viver e trabalhar. Eu já trabalhei em Portugal (em Farmacia e com esses horários) e trabalho aqui agora e não quero de todo trabalhar novamente em Farmácia em Portugal. Mas enquanto existirem clientes que gostam de ir a uma farmácia porque estã aberta até à meia noite e os ordenados forem como são hoje em Lisboa para farmacêuticos, a qualidade de vida só vai ter tendência a piorar.

        Gostar

      2. Quando arranjar um trabalho que permita entrar às 9h e ter a pochette debaixo da axila às 16h59 pronta para picar o ponto à saída, prometo que serei mais organizada. Enquanto não tiver horas para sair do trabalho, é óptimo poder contar com profissionais de excelência que vão ao encontro das necessidades dos seus clientes!

        Gostar

      3. Não conheço farmácias que fechem às 17h ;). Mas tudo bem, já percebi que o meu ponto de vista não é partilhado. Eu não estou a criticar profissionais nenhuns, longe disso. Mas há 10 anos atrás as pessoas já trabalhavam mais do que simplesmente das 9 às 17 e organizavam-se na mesma para não terem a necessidade de irem à farmácia às 22h. Apenas isso. Os profissionais competentes são competentes a qualquer hora não é isso que está em questão. E eu nunca trabalhei das 9 às 5. Nem os meus pais. E não é por isso que ia à farmácia a essa hora. Mas também sei que não se mudam mentalidades de um dia para o outro. 🙂 . Mas a minha crítica não é contra si directamente, embora ache que é injusto que só as pessoas que trabalham das 9 ãs 5 possam ir a farmácias que normalmente abrem até às 19. Mesmo com isenção horária, normalmente não se trabalha 12 horas por dia (todos os dias). Mas já percebi que é uma discussão perdida. Mas não é por isso que vou deixar de ler o blog.

        Gostar

      4. Não é porque se têm pontos de vista diferentes que a discussão se dá por perdida. É sempre bom conhecer opiniões diferentes, e percebo perfeitamente aquilo que diz. Claro que eu adoraria que houvesse aqueles horários como em tantos países do mundo, em que se entra às 7h e ninguém sai depois das 16h, altura em que as famílias podem estar juntas e disfrutar de “quality time”. Mas essa não é a realidade do nosso país para muitas pessoas, nas quais eu me incluo. Já viu um advogado receber uma chamada de um cliente às 2h da manhã, por estar a ser detido e precisar de assistência jurídica imediata, e responder-lhe dizendo que a partir das 9h lá iria assisti-lo? Ou os médicos não fazerem bancos e não haver cirurgiões para operar pessoas que não podem esperar? Há profissões das quais qualquer um de nós pode precisar fora do horário 9h-17h. E apesar de não precisar de recorrer a farmácias “fora de horas” muitas vezes, a verdade é que já tive uma familiar muito aflita com uma infecção urinária repentina, cheia de dores, tendo o médico receitado um antibiótico (era um cenário já repetido, daí saber-se qual o antibiótico necessário), que precisei de ir comprar às 23h da noite. Andei pela cidade em busca de uma farmácia de serviço, porque a situação não podia esperar pelo dia seguinte. Nem todos temos um stock de antibióticos em casa e às vezes não é só uma questão de organização e planeamento… as urgências não se prevêem! Percebo perfeitamente o seu ponto de vista, mas de facto, neste momento, não consigo concordar. Valorizo que haja profissionais dispostos a trabalhar fora de horas em benefício dos clientes (e em próprio benefício, porque clientes satisfeitos também geram riqueza). That’s all!
        Agradeço os seus comentários, as discussões enriquecem-me sempre! Especialmente quando as posições não são iguais. É uma oportunidade para pensar no assunto de outra forma e, quem sabe, mudar de opinião um dia.
        Ainda bem que não deixará de ler as nossas sugestões 😉 obrigada!

        Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s