Fora do Meu Bairro: Atelier dos Chefes

Se há coisa que gosto nesta vida, é de boas refeições. Adoro adivinhar ingredientes e descobrir novas técnicas de confecção.

A minha mãe adora experimentar as sugestões gastronómicas de revistas e amigos, e tem sempre um rol gigante de restaurantes a experimentar pelo país fora. Há uns 10 anos atrás, fazia parte dessa lista o Vin Rouge, um restaurante na Amoreira que tinha à sua frente um jovem chef promissor, João Antunes, que já contava no currículo com o lugar de Cozinheiro de 1.ª no Restaurante Fortaleza do Guincho e Subchefe no 100 Maneiras de Cascais.

Para nós, que não conhecíamos a zona, o restaurante ficava um bocado no meio de “nenhures”, o que começou por ser um ponto negativo. Depois do amuse-bouche já nem nos lembrávamos da localização. No fundo, era como se estivéssemos em casa. A Rita, mulher do Chef, trazia-nos os pratos e divertia-se connosco, que tentávamos adivinhar os ingredientes do menu surpresa preparado pelo Chef.

Ingredientes fresquíssimos, pratos originais e preços muito competitivos, foram três razões que nos levaram a voltar ao Vin Rouge. Uma, outra e outra vez.

A certa altura, receberam uma proposta do Albatroz, mesmo em cima da baía de Cascais, para se instalarem no restaurante do hotel.

Fomos ao Vin Rouge vezes sem conta e nunca nos desiludimos. Não me recordo de haver um único prato de que tenhamos gostado menos. O menu era composto por um amuse-bouche (criatividade e imenso sabor em porções one-bite), uma entrada, prato principal, pré-sobremesa (também porções one-bite carregadíssimas de sabor) e sobremesa. Com o café, vinham umas mignardises, que fechavam o jantar na perfeição.

De repente, dá-se um fenómeno estranho: Cascais, que era uma zona sempre cheia de vida, começa a esmorecer. As ruas sempre cheias de pessoas de repente ficam desertas. Vem a crise, e o Vin Rouge teve que fechar. Fui lá com o meu marido na última semana de vida do Vin Rouge no Albatroz.

Ainda hoje continuo à espera da notícia da reabertura do Vin Rouge. Enquanto isso não acontece, os Chefs dedicam-se a um novo projecto: O Atelier dos Chefes.

Acho que quando se é muito bom numa arte, ensinar é um acto de generosidade.

E o João e a Rita dão agora workshops em que vão ensinando receitas, truques e dicas.

Há uns fins-de-semana atrás, fomos revê-los num workshop de receitas vegetarianas, onde nos mostraram que receitas sem carne ou peixe não têm que ser só um monte de legumes estufados.

Fizemos chamuças de legumes, “mil-folhas” de espinafres e morangos (parece estranho, mas foi a receita de que mais gostei) e falsos raviolis de beterraba e roquefort (partilho a imagem da minha criação convosco).

thumb_IMG_5845_1024

Podem saber mais informações sobre os workshops na página de facebook Atelier dos Chefes.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s