Fora do Meu Bairro: Atelier dos Chefes

Se há coisa que gosto nesta vida, é de boas refeições. Adoro adivinhar ingredientes e descobrir novas técnicas de confecção.

A minha mãe adora experimentar as sugestões gastronómicas de revistas e amigos, e tem sempre um rol gigante de restaurantes a experimentar pelo país fora. Há uns 10 anos atrás, fazia parte dessa lista o Vin Rouge, um restaurante na Amoreira que tinha à sua frente um jovem chef promissor, João Antunes, que já contava no currículo com o lugar de Cozinheiro de 1.ª no Restaurante Fortaleza do Guincho e Subchefe no 100 Maneiras de Cascais.

Para nós, que não conhecíamos a zona, o restaurante ficava um bocado no meio de “nenhures”, o que começou por ser um ponto negativo. Depois do amuse-bouche já nem nos lembrávamos da localização. No fundo, era como se estivéssemos em casa. A Rita, mulher do Chef, trazia-nos os pratos e divertia-se connosco, que tentávamos adivinhar os ingredientes do menu surpresa preparado pelo Chef.

Ingredientes fresquíssimos, pratos originais e preços muito competitivos, foram três razões que nos levaram a voltar ao Vin Rouge. Uma, outra e outra vez.

A certa altura, receberam uma proposta do Albatroz, mesmo em cima da baía de Cascais, para se instalarem no restaurante do hotel.

Fomos ao Vin Rouge vezes sem conta e nunca nos desiludimos. Não me recordo de haver um único prato de que tenhamos gostado menos. O menu era composto por um amuse-bouche (criatividade e imenso sabor em porções one-bite), uma entrada, prato principal, pré-sobremesa (também porções one-bite carregadíssimas de sabor) e sobremesa. Com o café, vinham umas mignardises, que fechavam o jantar na perfeição.

De repente, dá-se um fenómeno estranho: Cascais, que era uma zona sempre cheia de vida, começa a esmorecer. As ruas sempre cheias de pessoas de repente ficam desertas. Vem a crise, e o Vin Rouge teve que fechar. Fui lá com o meu marido na última semana de vida do Vin Rouge no Albatroz.

Ainda hoje continuo à espera da notícia da reabertura do Vin Rouge. Enquanto isso não acontece, os Chefs dedicam-se a um novo projecto: O Atelier dos Chefes.

Acho que quando se é muito bom numa arte, ensinar é um acto de generosidade.

E o João e a Rita dão agora workshops em que vão ensinando receitas, truques e dicas.

Há uns fins-de-semana atrás, fomos revê-los num workshop de receitas vegetarianas, onde nos mostraram que receitas sem carne ou peixe não têm que ser só um monte de legumes estufados.

Fizemos chamuças de legumes, “mil-folhas” de espinafres e morangos (parece estranho, mas foi a receita de que mais gostei) e falsos raviolis de beterraba e roquefort (partilho a imagem da minha criação convosco).

thumb_IMG_5845_1024

Podem saber mais informações sobre os workshops na página de facebook Atelier dos Chefes.

Anúncios